Homero Leão


Escrevia. Apenas escrevia. Era o trabalho automático das minhas mãos segurando o grafite como se ferisse o papel. Batendo na máquina de escrever como se fosse um martelo quebrando rochas. Até que conheci o que de fato era liberdade: escrever em voz feminina fez jorrar toda poesia estancada dentro de mim. Me fez vomitar tudo aquilo que já não sabia mais. Antes eu escrevia, hoje eu poesia.

Livro publicado: Tudo que eu ainda não sei sobre o amor

Destaques
Recentes