Personagens ilustres e ignorados são colocados em contraste com as paisagens das regiões Sul e Nordeste. O autor se basea na realidade para colocar o fantástico diante de nossos olhos. E como um menino que se banho no rio Uruguai, sentiu a força das cataratas do Iguaçu e dormiu nas margens do São francisco, o autor se nega a olhar somente para as trecas e agruras. Entendendo arte e ciência como vanguardas, esta obra parte do compartilhaento de espaços urbanos outrora construídos pelos jesuítas, para mostrar um presente de cidade e campo pleno de persnagens, praças, ruas e avenidas de encantamento onde, cotidianamente, brasileiros e brasileiras exercem sua teimosia de tetar viver com crenças, culinária, conceitos e preconceitos. Há portos para solteiros e casados, mas independentemente dos compromissos de cada um, às vezes se faz necessário assistir a um pôr do sol no Guaíba, ver a lua cheia no Porto da Barra ou ouvir os sons do sino da vanguarda; afinal, o sol nasce para todos. 

O sino da vanguarda

R$30.00Preço