A sucessão é um dos períodos mais críticos da empresa familiar e é durante ela, ou logo após, que grande parte chega à falência. Nesse sentido, essa pesquisa visou descrever e analisar como o perfil de três empresas estudadas influenciou no modo como as sucessões foram tratadas. O método utilizado foi um estudo de caso múltiplo, em que as informações foram coletadas mediante entrevistas semiestruturadas com os sucedidos, sucessores e com um funcionário, além de documentos e observações. Foi possível perceber como o perfil de cada empresa, constituído pela sua história, porte e mercado, fez com que cada uma planejasse a sucessão de forma diferente. A respeito dos envolvidos, foi percebido que, quanto mais se aproximavam do seu papel no processo sucessório, melhor este era desenvolvido. Sobre o planejamento e a implantação do processo sucessório nas empresas, notaram-se três casos distintos: numa, foi feito empiricamente noutra, ocorreu de fato (o que é o ideal e o esperado) e na última, foi desconsiderado. Em relação ao nível de profissionalização das empresas, quanto mais alto era ele, mais atenção foi dada ao processo sucessório. Ao final, a pesquisa permitiu verificar quais são as atitudes mais indicadas, e aquelas que podem ser prejudiciais, para se fazer a sucessão. Notou-se a importância dos envolvidos na constituição do perfil das empresas e como esse, diante do processo sucessório, ajuda a determinar como ele será.

Como as empresas familiares tratam o processo sucessório

REF: 9788565390408
R$20.00Preço
  • Adquira o livro digital na sua livraria de preferência:

     

    Google Play

    Livraria Saraiva

    Amazon

  • Autora: Jaqueline Longhi Castaldello

    Ano:  2012